Skip to main content

Você sabe o que vem a ser o enxerto ósseo odontológico, ou mesmo quais são os seus principais tipos e suas respectivas vantagens e desvantagens? Se a sua resposta para esta pergunta for negativa não se preocupe pois, neste artigo, falaremos de um modo mais detalhado sobre este tema.

O constante avanço da tecnologia associada às técnicas presentes na odontologia possibilita, entre outras coisas, o aperfeiçoamento e a criação de novos serviços e métodos dentro desta área de atuação do mercado. Isso acaba fazendo com que, com produtos cada vez mais modernos, os pacientes consigam ter acesso a resultados impactantes do ponto de vista estético e funcional.

A partir disso, vamos agora tratar de informações que trazem consigo a explicação sobre a importância destes enxertos para a realidade e para a saúde de cada uma das pessoas que optam por sua realização.

O que é enxerto ósseo?

O enxerto ósseo é um procedimento cirúrgico que envolve a transferência de osso de uma parte do corpo (ou de uma fonte externa) para outra, com o objetivo de preencher defeitos ósseos, fortalecer estruturas ósseas enfraquecidas ou estimular o crescimento ósseo. Essa técnica é comumente usada em odontologia, cirurgia ortopédica e reconstrutiva, entre outros campos da medicina.

Aqui estão algumas das principais razões pelas quais um enxerto ósseo pode ser realizado:

  1. Implantes Dentários: Em odontologia, os enxertos ósseos são frequentemente usados para criar uma base sólida para a colocação de implantes dentários. Isso é necessário quando a estrutura óssea na mandíbula ou maxilar não é densa ou espessa o suficiente para suportar os implantes.
  2. Reparação de Fraturas: Em casos de fraturas complexas ou não consolidadas, enxertos ósseos podem ser usados para acelerar a cura e promover a regeneração do osso.
  3. Defeitos Ósseos Congênitos ou Adquiridos: Algumas pessoas nascem com defeitos ósseos congênitos, enquanto outras podem desenvolver defeitos ósseos devido a traumas, tumores ou outras condições médicas. Os enxertos ósseos são usados para corrigir ou preencher esses defeitos.
  4. Cirurgia de Articulações: Em cirurgias ortopédicas, como a reconstrução do ligamento cruzado anterior (LCA) no joelho, enxertos ósseos podem ser necessários para substituir ou reforçar partes danificadas do osso.
  5. Reparação de Defeitos Periodontais: Em casos de doença periodontal avançada, que pode causar perda óssea ao redor dos dentes, enxertos ósseos podem ser realizados para restaurar a estrutura de suporte do dente.

O que é enxerto ósseo dentário?

O enxerto ósseo dentário é um procedimento cirúrgico frequentemente realizado em odontologia para aumentar ou reconstruir o osso alveolar, que é a estrutura óssea que suporta os dentes. Esse procedimento é comumente realizado quando há uma perda significativa de osso devido a diversos motivos, como:Perda de Dentes: Quando um dente é extraído ou perdido, o osso que costumava rodear suas raízes pode começar a se reabsorver gradualmente, levando à perda de volume ósseo na área.

  • Doença Periodontal Avançada: A periodontite, uma forma avançada de doença gengival, pode causar danos significativos ao osso alveolar se não for tratada adequadamente. Isso pode resultar em perda óssea e mobilidade dentária.
  • Traumas: Lesões faciais ou traumas podem levar a fraturas ou perda de osso na área dos dentes.
  • Atrofia Óssea Maxilar ou Mandibular: Algumas pessoas podem ter uma quantidade insuficiente de osso alveolar devido à atrofia óssea, o que torna impossível a colocação de implantes dentários sem a adição de osso.

O enxerto ósseo dentário envolve a adição de osso ou material de enxerto à área afetada, proporcionando a base necessária para a colocação de implantes dentários ou para preservar a estrutura óssea existente.

Existem vários tipos de enxerto ósseo dentário, e a escolha do tipo depende das necessidades do paciente e das condições específicas do caso. Aqui estão alguns dos tipos mais comuns de enxertos ósseos dentários:

  1. Enxerto autógeno: Este é o tipo mais comum de enxerto ósseo dentário. Envolve a remoção de osso de uma área doadora do próprio paciente, como a mandíbula, crista ilíaca (osso do quadril) ou área intraoral, e a transferência desse osso para a área que requer o enxerto. Como o osso é do próprio paciente, há uma baixa taxa de rejeição.
  2. Enxerto alógeno: Neste caso, o osso utilizado é retirado de um doador humano (não do próprio paciente). O osso é processado para eliminar quaisquer células vivas que possam causar rejeição, tornando-o seguro para uso. Enxertos alógenos são mais convenientes, pois não requerem a remoção de osso do próprio paciente.
  3. Enxerto xenógeno: Nesse tipo de enxerto, o osso utilizado é obtido de fontes animais, como bovinos. Assim como os enxertos alógenos, esse osso é processado para torná-lo seguro para uso em humanos.
  4. Enxerto sintético: Os enxertos ósseos sintéticos são feitos de materiais como hidroxiapatita ou fosfato tricálcico. Esses materiais são projetados para imitar as características do osso humano e, em alguns casos, podem ser combinados com enxertos autógenos, alógenos ou xenógenos para reforçar a regeneração óssea.
  5. Enxerto de substituição: Em algumas situações, o enxerto ósseo não envolve a adição de osso adicional, mas sim a remodelação do osso existente no local. Isso pode ser feito por meio de técnicas cirúrgicas que movem o osso adjacente para a área que precisa ser reconstruída.
  6. Enxerto em bloco: Este tipo de enxerto envolve a remoção de um bloco de osso de uma área doadora, geralmente da mandíbula ou crista ilíaca, e sua transferência para o local do implante. É frequentemente usado quando é necessário um volume significativo de osso.
  7. Enxerto particulado: Nesse método, pequenos fragmentos de osso são colocados na área do enxerto. Isso é muitas vezes combinado com outros tipos de enxertos para melhorar a formação óssea

Conheça a fundo todos os tipos de enxerto ósseo, aqui!

A escolha do tipo de enxerto ósseo dentário depende da gravidade da deficiência óssea, da localização do implante dentário e das preferências do paciente. Devido ao fato de se tratar de uma intervenção específica, o enxerto ósseo odontológico possui diferentes tipos que apresentam suas próprias particularidades. Veja à seguir cada uma delas:

Autógeno: O enxerto ósseo autógeno tem como referência o osso do paciente em questão, uma vez que é obtido de outras partes de seu organismo. Desta forma, temos que este processo também leva em consideração uma pronta avaliação da quantidade necessária a ser reposta o que, por sua vez, indicará qual será a região escolhida para esta transferência.

Homólogo: Por sua vez, o enxerto ósseo alógeno possui como principal medida a transferência junto ao banco de tecidos humanos, ou seja, tem como referência a busca externa justamente pela falta de quantidade óssea necessária junto ao paciente que necessita desta intervenção.

Heterógeno ou Xenógeno: O enxerto ósseo heterógeno ou xenógeno possui como base a transferência de ossos por parte de doadores que não são de origem humana, na maioria dos casos obtidos junto a animais tais como, por exemplo, os bois.

Sintético: Por uma perspectiva um pouco distinta, o enxerto ósseo sintético tem como base a sua produção realizada por meio de técnicas laboratoriais. Deste modo podemos dizer que, à partir do uso de diferentes materiais, os pacientes conseguem ter acesso a uma realidade de absorção deste item junto a sua base óssea.

Como é feito o enxerto ósseo para implante dentário?

O enxerto ósseo para implante dentário é um procedimento cirúrgico que tem como objetivo criar ou fortalecer a estrutura óssea na região onde os implantes dentários serão colocados. Aqui estão as etapas gerais de como esse procedimento é realizado:

1. Avaliação Inicial:

Antes de qualquer procedimento, você passará por uma avaliação com um cirurgião bucal ou implantodontista. Eles vão examinar sua saúde bucal, radiografias e, se necessário, fazer um escaneamento 3D para avaliar a estrutura óssea existente.

2. Escolha do Enxerto:

Com base na avaliação, o profissional determinará o tipo de enxerto ósseo necessário. Pode ser um enxerto autógeno (de seu próprio corpo), alógeno (de um doador humano), xenógeno (de um animal) ou sintético.

3. Anestesia:

Antes do procedimento, você receberá anestesia local ou, em alguns casos, anestesia geral para garantir que você não sinta dor durante a cirurgia.

4. Preparação do Local:

O cirurgião fará uma incisão na gengiva para expor o osso subjacente. Isso cria um acesso à área onde o enxerto será colocado.

5. Colocação do Enxerto:

O enxerto ósseo é então colocado na área que precisa ser reconstruída. A maneira exata de fazer isso depende do tipo de enxerto usado:

Enxerto Autógeno: Se for um enxerto ósseo do próprio paciente, geralmente é retirado de outra parte do corpo, como a mandíbula, crista ilíaca ou boca, e colocado no local do implante dentário.

Enxerto Alógeno ou Xenógeno: Esses enxertos são preparados e tratados para serem seguros e compatíveis com o corpo humano. Eles são colocados diretamente na área do implante.

6. Fechamento da Incisão:

Após a colocação do enxerto, a incisão na gengiva é fechada com suturas.

7. Recuperação:

O tempo de recuperação pode variar dependendo do tipo de enxerto e do paciente, mas geralmente leva várias semanas a meses para que o enxerto se integre ao osso circundante e fortaleça a área.

8. Implante Dentário:

Após a cicatrização adequada e a consolidação do enxerto ósseo, o implante dentário propriamente dito pode ser colocado na área.

É importante ressaltar que o enxerto ósseo é um procedimento cirúrgico sério e deve ser realizado por um cirurgião bucal ou implantodontista experiente. O sucesso do implante dentário depende, em grande parte, da qualidade e quantidade de osso disponível, tornando o enxerto ósseo um passo crítico em muitos casos.

Após o procedimento, você seguirá um plano de cuidados pós-operatórios que inclui repouso, dieta macia, medicação para dor e acompanhamento regular com seu cirurgião para garantir uma recuperação adequada.

Quais as vantagens e desvantagens de cada tipo de enxerto ósseo?

Após vermos com mais detalhes sobre cada um dos tipos de enxerto ósseo odontológico, torna-se bastante cômodo e prático falarmos também um pouco sobre as vantagens e desvantagens que cada item citado anteriormente apresenta. Sendo assim, podemos dizer dentro deste tema, as considerações que mais se destacam em cada um destes pontos são as seguintes:

Enxerto ósseo Autógeno

Enxerto ósseo Alógeno

  • Vantagens: relação de custo x benefício atrativa, resultados com algumas semelhanças aos autógenos.
  • Desvantagens: possibilidade de parcialidade no processo de absorção, grande desconforto no período de pós operatório.

Enxerto ósseo Heterógeno ou Enxerto ósseo Xenógeno

  • Vantagens: provenientes de origem animal, vasta quantidade a ser obtida.
  • Desvantagens: Caso seja de origem bovina ou equína, o processo de cicatrização é mais lento, comparado aos outros tipos de métodos. Se for de origem porcina, é o padrão ouro para os procedimentos.

Enxerto ósseo Sintético

  • Vantagens: processo de regeneração agilizado, baixos índices de rejeição, facilidade em sua produção.
  • Desvantagens: tempo de produção estendido.

Enxerto ósseo: quais são as suas principais complicações?

Assim como outros tipos de intervenções no corpo, o enxerto ósseo também é passivo de algumas complicações, principalmente durante a sua realização. No entanto, por sua representatividade para todo o processo, podemos colocar como tendo uma maior evidência as seguintes:

  • Prática do consumo de produtos ligados ao fumo;
  • Problemas de ordem de saúde tais como, por exemplo, a diabetes ou mesmo doenças periodontais;
  • Presença de infecções ou mesmo de outras dificuldades diretamente relacionadas com a circulação sanguínea;
  • Falhas que possam conduzir à rejeição do enxerto em si.

Leia mais sobre as complicações do enxerto ósseo, aqui!

Cuidados no pós-operatório de enxerto ósseo

O enxerto ósseo, por sua vez, demanda a adoção de certas medidas principalmente nos momentos que sucedem a sua realização, sendo que entre as principais destacam-se:

  • Prática de repouso;
  • Atenção quando a ingestão de alimentos;
  • Evitar exposição aos raios solares por longos períodos.

Aprenda tudo sobre os cuidados pós enxerto ósseo, veja aqui!

Exerto ósseo THE GraftTM

THE GraftTM potes é uma matriz óssea mineral natural e porosa. É produzido a partir da retirada de todos os componentes orgânicos do osso porcino.

THE GraftTM potes é uma matriz óssea mineral natural e porosa. É produzido a partir da retirada de todos os componentes orgânicos do osso porcino.

É com grande entusiasmo que apresentamos a você o THE GraftTM, uma revolução no campo dos enxertos ósseos xenógenos. Queremos destacar as razões pelas quais o THE GraftTM é o novo padrão ouro em termos de enxertos ósseos, oferecendo benefícios incomparáveis para pacientes e profissionais de saúde.

O que torna o THE GraftTM tão excepcional? É a nossa dedicação incansável à excelência na qualidade e segurança deste produto inovador.

THE GraftTM pó é uma matriz óssea mineral natural e porosa. É produzido a partir da retirada de todos os componentes orgânicos do osso porcino.

THE GraftTM pó é uma matriz óssea mineral natural e porosa. É produzido a partir da retirada de todos os componentes orgânicos do osso porcino.

Primeiramente, o processo de fabricação exclusivo e patenteadode THE GraftTM é um verdadeiro feito da engenharia biomédica. Removemos meticulosamente todos os componentes orgânicos do osso porcino, eliminando qualquer risco de reações imunogênicas. Isso é alcançado através de um método que envolve o aquecimento do material a temperaturas extremamente elevadas, seguido de um tratamento em solução alcalina e a remoção subsequente dos resíduos, tudo isso preservando a estrutura natural e nanoporosa da matriz porcina. O resultado é uma matriz óssea mineral natural e porosa, livre de impurezas, pronta para promover a regeneração óssea com segurança.

A característica distintiva do THE GraftTM é sua notável similaridade com a matriz óssea mineralizada humana. Com uma similaridade de 98,8% com o DNA humano, este enxerto proporciona uma compatibilidade excepcional quando aplicado em defeitos ósseos. Graças a essa semelhança, a reabertura dos casos se torna possível e segura em um período surpreendentemente curto, a partir de apenas 2,5 meses (ou seja, 10 semanas). Isso significa uma recuperação mais rápida e eficaz para os pacientes, bem como uma experiência cirúrgica mais tranquila.

 

Além disso, a qualidade e segurança do THE GraftTM são respaldadas por uma extensa base de evidências científicas. Estudos in vitro, in vivo, relatórios de estudos de caso e pesquisas clínicas randomizadas internacionais atestam a eficácia e confiabilidade deste produto. Nossas revisões sistemáticas e meta-análises são realizadas em todo o mundo, reforçando ainda mais a credibilidade do THE GraftTM.

Enxerto ósseo: considerações finais

Assim como podemos notar ao longo da leitura deste conteúdo, o enxerto ósseo é dotado de algumas características especiais que, por sua vez, possuem a capacidade de refletir diretamente na estética bucal de seus pacientes.

Por outro lado, ao citarmos neste mesmo texto as principais complicações que podem ocorrer com a sua realização, vimos que o mesmo também pode apresentar alguns erros, principalmente relacionados com o comportamento do organismo de cada paciente em particular.

Em resumo, o THE GraftTM é uma inovação que não apenas redefine o padrão da indústria em enxertos ósseos xenógenos, mas também oferece uma abordagem segura e eficaz para a regeneração óssea. Comprovadamente seguro, cientificamente respaldado e clinicamente confiável, o THE GraftTM é a escolha óbvia para aqueles que buscam a excelência na reconstrução óssea.

Não aceite menos do que o melhor. Escolha o THE GraftTM e promova a saúde óssea com confiança e segurança.

Por fim, para bem encerramos a discussão sobre este tema, fica registrado aqui o convite para que você continue acompanhando todos os materiais e conteúdos que disponibilizamos aqui neste espaço e em todas as nossas plataformas de interação digital.

Conheça mais sobre os produtos Purgo aqui.