Skip to main content

Se você é um cirurgião dentista que se preocupa com a reabilitação dos seus pacientes, então você, provavelmente, já ouviu falar em enxerto autógeno. Mas o que é exatamente um enxerto autógeno e como ele pode ajudar a melhorar a qualidade e a performance das cirurgias? Neste artigo, explicaremos exatamente o que é um enxerto autógeno e quando é indicado utilizá-lo.

Vale ressaltar que essa forma de reconstrução é preferida dentro da comunidade odontológica, pois possibilita uma recuperação mais rápida, bem como um resultado mais natural. No entanto, não há nenhuma dúvida de que é extremamente importante compreender como os enxertos são realizados e quais são seus benefícios.

 

O que é um Enxerto Autógeno?

Um enxerto autógeno é um material utilizado em um uma etapa da cirurgia regenerativa odontológica, em que o cirurgião dentista utiliza o tecido existente do próprio paciente para reparar ou reconstruir estruturas bucais danificadas. Geralmente, o tecido é removido de um leito encontrado no corpo do paciente, de modo que então, seja reaproveitado no local de destino. 

Ao contrário dos enxertos alógenos (obtidos através de um Banco de Tecidos Humanos), os enxertos autógenos são mais seguros, pois uma possível complicação e rejeição são menores e ajudam a reduzir o risco de inflamação, aumentando a estabilidade do enxerto.

Porém, enxertos xenógenos, principalmente os de origem porcina são muito similares aos enxertos autógenos devido a sua alta taxa de biocompatibilidade, se mostrando o padrão ouro de enxertos ósseos, pois apresenta uma estrutura natural física e quimicamente similar à matriz óssea mineralizada humana, apresentando compatibilidade de 98,8% com o DNA humano, e desta forma, o enxerto porcino passa ser uma opção extremamente interessante com um custo benefício infinitamente melhor.

 

Quando você pode precisar de um enxerto autógeno?

A cirurgia utilizando um enxerto ósseo autógeno, assim como em outros tipos de cirurgias de enxerto, é usada para reparar osso perdido ou desgastado por trauma, doença, extração de dentes e outras condições odontológicas. Isso é particularmente benéfico em procedimentos de implantes dentários, em que é necessário um osso saudável para proporcionar uma base estável para a instalação de implantes.

Outros tecidos autógenos também podem ser utilizados, como por exemplo em procedimentos de enxerto de conjuntivo em mucosa gengival e também enxerto de pele, nos casos de reconstrução muscular ou cobertura de áreas de pele lesionadas.

 

Qual é a melhor opção para você?

Geralmente, enxertos autógenos são a melhor opção para reparação de osso ou pele. Eles não geram rejeições quando comparados aos enxertos alógenos e também estão sujeitos a menos complicações do que outras opções de enxertos, como os sintéticos.

Como abordado anteriormente, temos hoje a opção de enxertos ósseos xenógenos porcinos, que são excelentes opções devido sua compatibilidade de até 98,8% com o DNA do ser humano.

Apesar disso, em qualquer cirurgia, algumas complicações podem surgir, como infecções ou rejeição dos tecidos, que não necessariamente estão associadas com a técnica e material utilizados. Por isso, é importante observar vários parâmetros de avaliação do paciente antes de prosseguir com a cirurgia e sempre é recomendável realizar uma boa pesquisa de mercado para encontrar a melhor alternativa de enxerto ósseo. Existem muitos produtos diferentes disponíveis atualmente que podem oferecer resultados mais rápidos e duradouros quando comparados aos tradicionais enxertos autógenos, como é o caso dos enxertos ósseos de origem porcina já citados neste artigo.

 

Tipos de Enxerto Ósseo Autógeno:

 

Existem vários tipos de enxertos autógenos que podem ser usados na odontologia, entre eles, os mais comuns são:

  1. Tecido Ósseo: O tecido ósseo é comumente utilizado para aumentar a espessura e altura óssea e estabilizar a base do osso para o suporte de implantes dentários, preencher os alvéolos pós extrações e levantamento de seio maxilar. É possível usar enxerto autógeno ósseo a partir de diferentes locais, como da calota craniana, costelas, bacia, mento ou ramos mandibulares.
  2. Tecido Periósteo:O periósteo é uma fina camada de tecido que reveste os ossos, geralmente usado para criar uma base óssea saudável para estabilizar o implante.
  3. Tecido Conjuntivo: O tecido gengival é obtido de outra área da boca do paciente para ser colocado no local onde houve perda gengival.

 

Vantagens do Enxerto Autógeno

O enxerto autógeno é preferido dentro da comunidade odontológica, pois possibilita uma recuperação mais rápida. Outras vantagens incluem:

  1. Menor chance de rejeição:Uma grande vantagem dos enxertos autógenos é que eles reduzem significativamente as chances de rejeição, pois os tecidos são do próprio paciente.
  2. Evita a necessidade de transplantes:Esta é uma grande vantagem dos enxertos autógenos, pois não há necessidade de transplantes de outras pessoas ou animais.
  3. Melhora a qualidade da recuperação:Ao usar tecido do próprio paciente, o risco de infecção é significativamente reduzido, além de uma melhor recuperação com maior rapidez.

 

Quais são os ricos desse procedimento?

Um enxerto autógeno compreende a retirada de um tecido de uma parte do corpo o transplante para outra, no entanto, existem alguns riscos associados ao uso de enxerto autógeno. Estes riscos variam de ligeiras complicações até a reabsorção do enxerto.

Além disso, um enxerto autógeno é muito mais dispendioso e complicado do que outras formas de enxerto, como o xenógeno, principalmente por necessitar de duas áreas cirúrgicas: uma doadora e outra receptora. Por essa razão, é importante que os cirurgiões considerem cuidadosamente os riscos e benefícios associados a um enxerto autógeno antes de indicar tal procedimento. Ainda assim, enxertos autógenos podem ser úteis em algumas circunstâncias, como no caso de pacientes que tenham indicações médicas.

 

Conclusão

Como visto, o enxerto autógeno é uma prática cirúrgica comum que pode ser usada para reparo ou reconstrução óssea na região oral. Embora toda cirurgia venha com seus riscos, a estratégia tem muitas vantagens como menor taxa de rejeição e maior quantidade de tecido disponível para a recuperação rápida e segura. Se você está considerando esse tipo de cirurgia, pode contar com nosso time de especialistas para ter mais informações e entender melhor o que é o enxerto autógeno.

Conheça mais dos nossos produtos substitutos ósseos para enxerto e entre em contato para mais informações sobre enxertos e equipamentos odontológicos.