Skip to main content

O biomaterial odontológico desempenha um papel fundamental na regeneração tecidual, permitindo que você profissional da odontologia promova a restauração de tecidos bucais danificados ou perdidos de seus pacientes de forma eficaz e eficiente. 

Esses biomateriais são especialmente projetados para interagir de forma segura com os tecidos do corpo humano, estimulando o processo de cicatrização e regeneração e proporcionando resultados positivos para os pacientes. Neste artigo, exploraremos de que forma o biomaterial odontológico contribui para a regeneração tecidual e suas aplicações clínicas.

Estímulo à regeneração óssea:

Esses materiais podem ser sintéticos, como cerâmicas e hidroxiapatitas, ou derivados de origem natural, como os enxertos ósseos autógenos (retirados do próprio paciente) ou alógenos (de doadores). O biomaterial atua como um suporte tridimensional que favorece o crescimento de células ósseas e vasos sanguíneos, impulsionando a regeneração e a incorporação do enxerto no local.

Um estudo feito sobre a evolução no desenvolvimento e aplicação de biomateriais afirma que: “O uso de biomateriais não é recente, e sua aplicação na correção dos mais diversos tipos de problemas relacionados à saúde humana remonta à antiguidade.2 Há registro, por exemplo, do uso de suturas de linho e ouro no Antigo Egito (2000 AC) e de intestino de gatos, na Europa, durante a Idade Média, assim como de dentes artificiais feitos de conchas pelos maias (600 AC), de ferro pelos franceses (200 AC) e de ouro e madeira pelos romanos, chineses e astecas. Substitutos ósseos feitos de madeira também foram encontrados no Antigo Egito e na Europa, na Idade Média, tendo sido observada eficiente osseointegração.”

células da regeneração tecidual

Células da regeneração

Regeneração de tecidos periodontais:

Em casos de doença periodontal avançada, em que há perda de tecidos de suporte dos dentes, os biomateriais também têm sido aplicados para promover a regeneração dos tecidos periodontais. 

Membranas de regeneração óssea guiada são utilizadas para delimitar o espaço e promover o crescimento do tecido periodontal, permitindo a reconstituição de ligamentos periodontais e cemento. Essas membranas podem ser de origem sintética ou de origem natural, como a membrana de colágeno derivada de fontes bovinas.

Leia mais sobre Regeneração óssea guiada: tudo sobre essa técnica

Restauração de tecidos moles:

Além da regeneração óssea e periodontal, o biomaterial odontológico também contribui para a restauração de tecidos moles, como gengiva e mucosa bucal. Em procedimentos de enxerto gengival, por exemplo, os biomateriais podem ser utilizados como um suporte para o enxerto e estimulam o crescimento do tecido gengival em áreas com retração ou defeitos gengivais. Esses enxertos podem ser autógenos, alógenos ou xenógenos, dependendo da preferência do profissional e da condição clínica do paciente.

Suporte para implantes dentários:

Os implantes dentários têm sido amplamente utilizados como uma opção de substituição de dentes ausentes, e o papel dos biomateriais são fundamentais nesse processo. O biomaterial, geralmente composto por titânio, é inserido cirurgicamente no osso maxilar ou mandibular, onde atua como uma raiz artificial do dente. 

O implante integra-se ao osso circundante, garantindo estabilidade e firmeza para a prótese dentária que será fixada sobre ele. Essa osseointegração só é possível graças à biocompatibilidade e características específicas do biomaterial utilizado.

Biomaterial odontológico com fatores de crescimento:

Recentemente, avanços em biomateriais têm permitido a incorporação de fatores de crescimento e moléculas bioativas aos materiais utilizados na regeneração tecidual. Esses fatores promovem o crescimento celular e estimulam a formação de novos tecidos de maneira mais rápida e eficiente. Esses biomateriais com fatores de crescimento são particularmente úteis em procedimentos de enxertos ósseos e regeneração periodontal, acelerando a cicatrização e melhorando os resultados clínicos.

Redução de Riscos de Complicações:

Ao usar biomateriais adequados, os profissionais da odontologia podem reduzir significativamente os riscos de complicações associadas a procedimentos cirúrgicos e regeneração tecidual. A escolha do biomaterial correto, considerando as características do paciente e as necessidades clínicas específicas, é fundamental para garantir resultados previsíveis e seguros.

Contribuição para a Longevidade dos Tratamentos:

O uso de biomateriais na regeneração tecidual tem contribuído para a longevidade e o sucesso de diversos tratamentos odontológicos. A capacidade desses materiais de estimular a regeneração de tecidos perdidos ou danificados permite resultados duradouros e estáveis, proporcionando aos pacientes maior satisfação e qualidade de vida.

Membrana de PTFE OpenTex™ para regeneração tecidual

A evolução da Membrana PTFESabemos que a cirurgia regenerativa é uma ferramenta poderosa na restauração de tecidos e ossos danificados, proporcionando uma melhor qualidade de vida aos pacientes. E quando se trata de garantir o sucesso desses procedimentos, a escolha dos materiais desempenha um papel fundamental. Hoje, vamos explorar um dos diferenciais mais notáveis na regeneração tecidual: a Membrana de PTFE Não-reabsorvível OpenTex™.

1. Estabilidade para cicatrização eficiente:

A estabilidade desempenha um papel crucial na regeneração tecidual, permitindo o tempo necessário para a completa recuperação. A Membrana de PTFE OpenTex™ oferece essa estabilidade, o que é essencial para cirurgiões e pacientes. Com ela, podemos realizar procedimentos com a confiança de que o tempo necessário para a regeneração está a nosso favor. A estabilidade da OpenTex™ significa que nossos pacientes podem experimentar resultados mais consistentes e duradouros.

2. Biocompatibilidade para resultados livres de complicações:

A biocompatibilidade é um aspecto crítico para garantir que o corpo aceite e se adapte ao material utilizado na regeneração tecidual. O PTFE, presente na Membrana de PTFE OpenTex™, é um produto biocompatível com tecidos moles, o que o torna um biomaterial ideal para a função de barreira em processos de regeneração óssea. Essa característica não apenas otimiza a regeneração tecidual, mas também minimiza preocupações relacionadas à saúde dos pacientes.

3. Proteção eficiente contra exposição e bactérias:

A capacidade de uma membrana de PTFE para suportar exposições e fornecer uma barreira eficaz contra bactérias é impressionante. A Membrana de PTFE OpenTex™ é impermeável a bactérias, tornando-se uma camada protetora vital durante procedimentos de regeneração. Mesmo em situações desafiadoras, como exposição ou risco de infecção, a OpenTex™ mantém a integridade do procedimento e a segurança do paciente.

A Membrana de PTFE OpenTex™ é uma ferramenta de vanguarda na cirurgia regenerativa, elevando o padrão de atendimento e garantindo que os pacientes alcancem a recuperação e qualidade de vida desejadas. Ao escolher a OpenTex™, os cirurgiões estão investindo em resultados consistentes e na minimização de riscos.

Aprimore suas práticas cirúrgicas e ofereça tratamentos de regeneração tecidual de ponta, fazendo da Membrana de PTFE OpenTex™ uma aliada essencial. Ela pode abrir portas para um novo patamar de excelência, promovendo uma recuperação mais rápida e resultados impressionantes para seus pacientes.

Dê um passo adiante na excelência cirúrgica com a Membrana de PTFE OpenTex™

Se você é um cirurgião-dentista que deseja elevar seus resultados e a técnica cirúrgica, entre em contato  com o time de consultores da  Implantec Brasil, que irão indicar o melhor e mais biocompatível biomaterial odontologico do mercado, garantindo tecnologia e qualidade nos resultados. Entre em contato