Skip to main content

Preservar o tecido ósseo e reabilitar pacientes com perdas ósseas extensas é uma busca constante na odontologia moderna, especialmente em áreas estéticas e na recuperação da função com a implantodontia. O enxerto ósseo dentário com membrana é um procedimento que possibilita essa reabilitação em muitos casos. Entenda melhor a seguir.

O que é e como funciona um enxerto ósseo dentário com membrana?

O enxerto ósseo é um procedimento cirúrgico odontológico realizado para restaurar uma estrutura óssea danificada. Ele pode melhorar a espessura e altura óssea, com o objetivo de reconstruir regiões que vão ser reabilitadas posteriormente com implantes.

 

Entretanto, para que o reparo seja bem-sucedido, pode ser necessária a utilização de barreiras mecânicas, materiais que isolem o enxerto ósseo de bactérias e impeçam a rápida proliferação do tecido conjuntivo fibroso adjacente, o que pode acarretar a junção indesejada de fibrose nas áreas onde deveria haver formação de osso. É a chamada regeneração óssea guiada.

 

Esses materiais, que funcionam como barreiras, são chamados de membranas no meio odontológico. Por serem biocompatíveis, absorvíveis e permitirem colonização por células osteogênicas, além de evitar a invasão de tecidos moles no enxerto, uma boa membrana também pode auxiliar na preservação alveolar com a manutenção da altura gengival, o que é excelente para a estética do sorriso. 

Benefícios do enxerto ósseo com membrana de colágeno

No mercado atual, boa parte das membranas de colágeno disponíveis provêm do colágeno tipo I.

Sabendo que o colágeno é um agente hemostático natural, as membranas têm o poder de promover a agregação plaquetária, o que facilita o início do processo de reparação. Além disso:

 

  • Apresentam baixa imunogenicidade;
  • Capacidade de aumentar a espessura dos tecidos; 
  • Fácil manipulação;
  • Não provocam a formação de queloide nos procedimentos regenerativos;
  • Dispensa um segundo tempo cirúrgico, por ser reabsorvível.

Indicações

O enxerto ósseo com membrana é indicado para restaurar áreas do osso alveolar, responsável pela sustentação dos dentes, que sofreram diminuição de altura ou espessura, ou seja: que sofreram  reabsorção e ficaram inviáveis para colocação de implantes dentários.

Essa reabsorção pode ser causada por perdas de dentes, perdas ósseas, uso de próteses dentárias por longo período e doenças periodontais, como a periodontite

Quando um cirurgião está apto para realizar um enxerto ósseo?

Em suma, qualquer cirurgião-dentista pode avaliar a necessidade, e realizar um enxerto dentário, entretanto, há profissionais especializados para este procedimento, como é o caso dos implantodontistas e dos cirurgiões bucomaxilofaciais.

 

No caso dos implantodontistas, sua formação engloba planejamento protético e cirúrgico dos implantes, enxertos e da prótese, em simultâneo. Já os bucomaxilofaciais são experts em cirurgias faciais, desde a extração até fraturas graves.

Conclusão

As membranas de que falamos hoje, provenientes do colágeno e absorvíveis, são consideradas uma revolução da odontologia e vêm apresentando resultados clínicos muito satisfatórios. Tudo isso devido ao favorecimento e a eficácia da regeneração óssea guiada, ao cumprir sua função de barreira mecânica e proporcionar os tantos benefícios mencionados.

Continue acompanhando os assuntos da implantodontia com a Implantec na guia ‘Conteúdo’, e se precisar de ajuda, contate o nosso suporte aqui.