Skip to main content

Os implantes dentários são considerados uma solução segura e eficaz para substituir de maneira definitiva, dentes que foram perdidos. Pudemos entender em outros artigos, como funciona a cirurgia de instalação de implantes e as propriedades que eles devem apresentar, porém, existem algumas contraindicações que podem impedir que um paciente seja elegível a esse tipo de tratamento. Vamos conhecer quais são elas?

 

Cirurgia

A instalação de implantes dentários é um procedimento cirúrgico relativamente simples que consiste na colocação de um material biocompatível, que pode ser de titânio ou zircônia, nos ossos da mandíbula ou da maxila para substituir o elemento dentário ausente. O processo geralmente envolve algumas etapas, dentre elas:

  1. Avaliação e planejamento: É necessária uma avaliação completa da saúde bucal do paciente para determinar se ele é um bom candidato para a cirurgia, incluindo exames clínicos, tomográficos e radiográficos para avaliar a quantidade e qualidade do osso em que o implante será instalado. 
  2. Cirurgia: Este procedimento engloba uma pequena incisão na gengiva e perfuração do osso para criar um espaço para o implante. O implante é então instalado no local e a gengiva é suturada para permitir a cicatrização.
  3. Osseointegração: Após a cirurgia, o implante precisa se integrar ao osso da mandíbula ou maxila em um processo chamado osseointegração. Isso pode levar vários meses, com a finalidade de se criar uma base sólida e longeva para a prótese dentária.
  4. Colocação da prótese dentária: Após o processo de osseointegração, a prótese dentária pode ser confeccionada e instalada. 
  5. Acompanhamento: Após a instalação da prótese dentária, o paciente precisará retornar regularmente ao consultório odontológico para exames de acompanhamento e profilaxia.

Contraindicações

Como em todo e qualquer procedimento cirúrgico, é importante ressaltar que cada caso é único e pode apresentar desafios específicos, bem como pode haver contraindicações em casos de:

  1. Doenças sistêmicas graves: diabetes e hipertensão arterial não controlada, doenças cardíacas, doença autoimune e distúrbios de coagulação sanguínea: podem ter um risco aumentado de complicações pós-operatórias.
  2. Utilização de medicamentos imunossupressores ou pacientes que passaram por transplantes de órgãos: esses medicamentos podem prejudicar o processo de cicatrização e aumentar o risco de infecção.
  3. Infecções ativas ou crônicas na boca, como periodontite ou abscessos dentários: devem ser tratadas primeiramente antes de se realizar a instalação de um implante dentário.
  4. Gravidez: mulheres grávidas devem adiar o procedimento já que a anestesia e os medicamentos utilizados durante o procedimento podem ser prejudiciais ao feto em desenvolvimento.
  5. Uso prolongado de bifosfonatos: o uso de medicamentos usados para o tratamento da osteoporose e outros problemas ósseos pode afetar a qualidade do osso e aumentar o risco de falha do implante.
  6. Problemas oclusais: problemas oclusais graves, pode não haver espaço suficiente para um implante dentário ou pode haver um risco maior de falha do implante.
  7. Pacientes com pouca densidade óssea na área onde o implante será instalado: pode ser necessário cirurgia prévia de enxerto ósseo.
  8. Pacientes que fumam podem ter um risco aumentado de complicações pós-operatórias e cicatrização comprometida.
  9. Pacientes com idade insuficiente para realizar o implante dentário: o procedimento é considerado seguro em pacientes que já tenham seu desenvolvimento ósseo completo.

Por isso, é essencial escolher um cirurgião-dentista experiente e confiável para realizar o procedimento, além de seguir cuidadosamente as instruções de cuidados pós-operatórios para garantir uma recuperação adequada e minimizar o risco de complicações.

Considerações finais

É importante que o paciente discuta seus antecedentes médicos completos e quaisquer condições de saúde existentes com o dentista antes de considerar um implante dentário. Isso permitirá que o dentista avalie cuidadosamente a situação e determine se um implante dentário é a opção de tratamento mais adequada e segura para o paciente. No caso de dúvidas em biomateriais para implantes dentários, contate a Purgo, podemos te ajudar!