Skip to main content

Tipos de sutura odontologia: A sutura ou síntese é uma técnica utilizada na para unir ou aproximar a borda dos tecidos após os procedimentos cirúrgicos na cavidade bucal. Existem diferentes tipos de sutura que podem ser utilizados, cada um com características específicas que se adequam a diferentes situações clínicas. Neste artigo, abordaremos os principais tipos de sutura comumente utilizados, bem como suas características e aplicações.

Princípios Cirúrgicos

Os princípios cirúrgicos são diretrizes fundamentais que orientam a prática cirúrgica odontológica. Esses princípios visam orientar o profissional no procedimento para obtenção de resultados favoráveis. A seguir estão alguns dos princípios cirúrgicos em odontologia:

  1. DIÉRESE: é o ato de dividir, cortar. Corresponde à incisão e divulsão. A diérese pode ser mecânica, através da utilização de lâmina de bisturi e também pode ser física, através da utilização de laser cirúrgico;
  2. EXÉRESE: consiste na remoção do órgão ou parte dele;
  3. HEMOSTASIA: controle do sangramento;
  4. SÍNTESE: sutura.

Biologia das suturas

Quando os tecidos são suturados, uma série de eventos biológicos são desencadeados para promover a cicatrização e a regeneração dos tecidos. 

  1. Hemostasia: feita a sutura, o organismo inicia o processo de hemostasia, que envolve a vasoconstrição dos vasos sanguíneos e a formação de um coágulo sanguíneo, bem como a ativação das plaquetas para promover a hemostasia local.
  2. Inflamação: é uma resposta inicial à agressão tecidual. Após a sutura, ocorre a liberação de mediadores químicos, como citocinas e quimiocinas, que recrutam células inflamatórias, como neutrófilos e macrófagos, para o local da agressão. Essas células ajudam no processo de reparação tecidual.
  3. Proliferação celular: durante a fase de proliferação, células como fibroblastos e células endoteliais começam a migrar para o local da sutura. Os fibroblastos são responsáveis pela síntese de matriz extracelular, incluindo colágeno, que é essencial para a formação de tecido de granulação e a reepitelização. As células endoteliais auxiliam na angiogênese para fornecer nutrientes e oxigênio aos tecidos em cicatrização.
  4. Formação de tecido de granulação: é um tecido conjuntivo vascularizado e rico em células que preenche o espaço entre as bordas da ferida. Ele fornece uma matriz de suporte para a migração celular e a deposição de matriz extracelular.
  5. Epitelização: é o processo de regeneração epitelial. Células epiteliais migram a partir das bordas da ferida e se multiplicam para fechar a abertura.
  6. Remodelação: Durante a fase de remodelação, o tecido de granulação é substituído por um tecido mais organizado e resistente. O colágeno inicialmente depositado é remodelado e reorganizado para aumentar a força da cicatriz. 

Técnicas de suturas

Cada tipo de sutura e técnica tem suas indicações, e a escolha depende das características do caso do paciente, do procedimento realizado e da preferência profissional. O objetivo principal da sutura é posicionar e manter firme o retalho cirúrgico a fim de promover a cura, por isso é importante a manipulação adequada do fio para garantir a cicatrização dos tecidos e o sucesso do tratamento odontológico.

  1. Sutura simples: o fio é passado de um lado ao outro do tecido, fazendo um nó simples. É utilizada em tecidos pouco tensionados.
  2. Sutura contínua: são realizados uma série de nós ao longo do tecido, sem cortar o fio. É utilizada em tecidos tensionados.
  3. Sutura em X: o fio é passado em forma de X no tecido, proporcionando uma maior estabilidade.
  4. Sutura em colchoeiro: as suturas em colchoeiro podem ser verticais ou horizontais e  são comumente usadas para fechar ferimentos sob tensão. A sutura é presa ao longo da mucosa lateralmente à ferida (em vez de sobre a ferida) e assim, a tensão é transferida das bordas da ferida à pele lateral ligada. 
  5. Sutura festonada: é um tipo de sutura contínua, que também pode ser chamada de ancorada. Cada um de seus pontos é ancorado no anterior e no posterior. Pode ser usada nos mesmos casos em que se utiliza a sutura contínua, mas é mais segura e distribui melhor a tensão sobre os pontos.

Tipos de fios

É importante ressaltar que os fios utilizados na odontologia são agulhados, ou seja, em uma mesma embalagem, encontramos a agulha e o fio unidos. A agulha tem como finalidade levar o material de síntese através dos tecidos, causando mínima lesão tecidual e podem ter diferentes dimensões, calibre e forma. A seleção da agulha vai depender da acessibilidade e tipo do tecido.
Em relação ao fio, o calibre vai ditar sua força tênsil e a escolha do mesmo dependerá de suas características de comportamento físico e biológico em relação ao processo de cicatrização do tecido a ser suturado.

Tipos de sutura odontologia com fio absorvível:

  • Categute: é um fio biológico, proveniente do intestino delgado de ovelhas ou de bovinos. 
  • Ácido poligalático: É um fio sintético absorvível, composto por copolímero de glicolida e lactida. Possui boa resistência inicial e é absorvido pelo organismo em aproximadamente duas semanas.
  • Seda: É uma sutura de origem animal, feita a partir do casulo do bicho-da-seda. Possui boa resistência e é utilizada principalmente em suturas cutâneas.
  • Polipropileno: É um fio sintético não absorvível, feito de polímero de propileno. Possui alta resistência e é utilizado em suturas de longa duração.
  • Nylon: É um fio sintético não absorvível, feito de poliamida. Possui boa resistência e é utilizado em suturas cutâneas e suturas internas.
  • PTFE: É um fio sintético, monofilamentar, biologicamente inerte e quimicamente não reativo, possui pouca propensão a adesão bacteriana, tem baixo coeficiente de atrito e tem memória mínima ao manuseio. É muito utilizado em cirurgias de ROG, RTG  e na implantodontia.

Tipos de sutura odontologia: Considerações Finais

Essas são apenas algumas das técnicas/tipos de sutura odontologia mais comumente utilizadas na odontologia. A escolha da técnica adequada depende das características do procedimento, da localização e do tipo de tecido a ser suturado, bem como da preferência e experiência profissional. É importante ter uma manipulação adequada do fio de sutura, minimizando complicações e maximizando os resultados. A atualização constante dos conhecimentos, habilidades e técnicas cirúrgicas é crucial para garantir a excelência no cuidado odontológico.

Se você é um cirurgião-dentista da área cirúrgica, e deseja conhecer mais sobre os melhores produtos para regeneração óssea e tecidual,   entre em contato com o time de consultores da Implantec Brasil e saiba mais sobre os produtos da Purgo Biologics.