Skip to main content

Para que tenhamos sucesso em um tratamento de implantodontia, um fator determinante é a estabilidade primária. Dentro dessa filosofia, a preservação alveolar após uma exodontia permite um rebordo maduro que garante a estabilidade do implante, o contorno de tecidos moles e duros e que limite o processo de reabsorção alveolar que ocorre após extração do elemento dentário, ajudando na formação óssea dentro do alvéolo.

ilustração osso alveolar

ilustração osso alveolar

O que é o osso alveolar?

O osso alveolar é o tecido ósseo que forma os alvéolos dentários na maxila e mandíbula, local em que se inserem as raízes dos dentes. Ele desempenha um papel importante na estabilidade dos dentes, pois é responsável por sustentar e mantê-los em suas posições na arcada dentária.

Ele é formado por células do tipo osteoblastos, osteócitos e osteoclastos, que são responsáveis por sua formação, manutenção e reabsorção. Ele é continuamente remodelado e modificado para se adaptar às mudanças na carga e função dos dentes.

Os processos alveolares são as porções da maxila e mandíbula que suportam as raízes dentárias e o osso alveolar propriamente dito, radiograficamente conhecido como lâmina dura, reveste internamente o alvéolo dental.

 

O que é a remodelação óssea?

Após a exodontia de um elemento dentário ocorre a cicatrização espontânea do alvéolo, que se baseia principalmente na formação e remodelação óssea local. Em um primeiro momento, o osso fibroso é reabsorvido e substituído por tecido ósseo,  resultando em uma redução vertical da crista vestibular. Logo após, a reabsorção ocorre a partir das paredes externas das tábuas ósseas, e resulta em uma reabsorção horizontal que pode induzir uma redução vertical no osso vestibular. 

A reabsorção óssea do processo alveolar ocorre mais intensamente na tábua óssea vestibular remanescente do que na lingual ou palatina, tanto em maxila quanto em mandíbula e a redução nas medidas horizontais são maiores que as verticais. Essa perda óssea pode chegar a 50% da medida vestíbulo-lingual no primeiro ano após a perda dentária, sendo maior na tábua óssea vestibular do que na lingual ou palatina.

Preservação alveolar

A cicatrização e reparo alveolar são caracterizados por mudanças tridimensionais na conformação óssea e assinalados por perda na altura do rebordo e no plano vestíbulo-lingual, afetando a capacidade de reabilitar o local com uma estética favorável. O dente retirado deixa um espaço, e uma das estratégias mais utilizadas pela comunidade odontológica é a instalação de implantes, com a finalidade de substituir o local deixado pela exodontia e a reabsorção do osso gera uma nova formação gengival.

Para que tenhamos sucesso na preservação alveolar, deve-se evitar danos aos tecidos duros e moles no momento cirúrgico. Uma manobra cirúrgica utilizada para minimizar esses danos é selecionar uma técnica cirúrgica sem retalho. A utilização dessa manobra visa manter o suprimento sanguíneo advindo do periósteo, minimizando, assim, a reabsorção do osso cortical adjacente.

As técnicas para preservação de rebordo alveolar reduzem o processo de reabsorção e perda de volume ósseo alveolar, além de serem previsíveis e potencialmente capazes de eliminar uma segunda fase cirúrgica para a instalação do implante. Essa manobra permite a instalação adequada e a estabilidade do implante dentário, além de melhorar os resultados estéticos da prótese e favorecer a reabilitação precoce da região.

Aprenda também sobre Implante mal posicionado no setor anterior: explanação, regeneração e substituição. Importância do planeamento e da reversibilidade dos tratamentos. Leia mais neste conteúdo!

Técnicas de preservação alveolar

A preservação alveolar após exodontia, engloba procedimentos de:

  1. Extração Atraumática;
  2.  Implantes Imediatos;
  3. Regeneração Óssea Guiada (ROG). 

A ROG é um método muito utilizado para aumento ósseo na prática odontológica. O objetivo principal da regeneração óssea guiada de alvéolos de extração é minimizar o processo fisiológico de remodelação óssea pós exodontia para instalação de implantes osseointegrados, otimizando-se assim, a estética e a biomecânica. Utiliza-se então uma membrana associada a um substituto ósseo (enxerto ósseo).

O mecanismo biológico da ROG consiste na exclusão de células indesejáveis (fibroblastos e células epiteliais) no espaço preenchido pelo coágulo sob a membrana. A membrana cria um espaço isolado permitindo condições adequadas para proliferação e diferenciação das células angiogênicas e osteogênicas oriundas da medula óssea, possibilitando neoformação óssea na região do defeito. O substituto ósseo usado em conjunto com a membrana deve ser capaz de sustentá-la evitando o seu colapso, acelerar a neoformação óssea no defeito protegido pela membrana e ajudar na manutenção do volume ósseo ao longo do tempo.

O método de preservação alveolar após a extração pode ser utilizado por uma variedade de tipos de biomateriais, tais como: enxertos autógenos, alógenos, xenógenos ou aloplásticos.

A extração com inserção imediata do implante e ROG simultânea possui três pré-requisitos:

  1. capacidade de atingir a inserção do implante num posicionamento tridimensional correto;
  2. capacidade de se obter a inserção do implante com boa estabilidade primária;
  3. existência de uma morfologia favorável no defeito, com pelo menos duas paredes ósseas para uma regeneração tecidual previsível.

Conheça mais a fundo sobre: Regeneração óssea guiada, e aprenda tudo sobre essa técnica!

Considerações finais

A exodontia e inserção imediata do implante com regeneração óssea guiada simultânea tem se tornado um procedimento cada vez mais comum na implantodontia para a preservação alveolar, oferecendo resultados de alta performance e previsibilidade, baixo risco de complicações estéticas e sendo atrativo não apenas aos clínicos, mas também aos pacientes. 

A filosofia de preservação do rebordo alveolar previne a reabsorção fisiológica do alvéolo após extração dentária e proporciona melhores condições de instalação do implante osseointegrado na posição mais favorável para um resultado estético e funcional satisfatório. Para conhecer mais sobre produtos e tecnologias que podem te auxiliar na melhora da performance clínica e nos resultados cirúrgicos, entre em contato com o time de especialistas da Implantec, que estará pronto para te atender e oferecer o que há de melhor em substitutos ósseos do mercado.