Skip to main content

Um implante dentário é uma opção de tratamento para pacientes que são parcialmente ou totalmente edêntulos, visando a recuperação da função mastigatória e estética do paciente. O procedimento consiste na instalação cirúrgica de um material biocompatível no osso e que irá servir de base para posteriormente ser instalada a prótese dentária. O tratamento com implantes dentários têm uma taxa de sucesso e longevidade muito alta, com os cuidados adequados. Vejamos então como funciona um implante dentário

O que é um implante dentário?

Um implante dentário é uma peça de titânio ou outro material biocompatível, como a zircônia por exemplo, (leia mais em “Implantes de zircônia: um novo conceito”) que é inserido no da maxila ou mandíbula para substituir um dente ausente. 

 

Como o implante deve ser?

Como funciona um implante dentário deve apresentar algumas características, como:

  1. Biocompatibilidade: o material deve ser biocompatível, ou seja, não deve causar nenhuma reação adversa no corpo.
  2. Durabilidade: o implante deve ser resistente e durável para suportar as cargas mastigatórias a longo prazo.
  3. Osseointegração: o implante deve integrar-se ao osso, criando uma conexão forte e estável.
  4. Forma e tamanho adequados: o implante deve ter a forma e o tamanho adequados para o local onde será colocado, para garantir uma adaptação e carga mastigatória eficiente.
  5. Adaptabilidade a diferentes situações clínicas: o implante deve ser capaz de ser adaptado a diferentes situações clínicas, como a colocação em áreas com osso insuficiente ou em osso neoformado.

Tratamento

O tratamento com implantes dentários geralmente é realizado em várias etapas, incluindo a fase de planejamento, a fase cirúrgica e a fase protética. Durante a fase de planejamento, o paciente é avaliado quanto à quantidade e qualidade do osso disponível, bem como às condições gerais de saúde. Essa fase é crucial para determinar o tipo de implante e o protocolo cirúrgico adequado para cada paciente e é realizada através de uma anamnese completa e tomadas radiográficas para determinar a densidade óssea e a quantidade de osso disponível para suportar o implante a ser instalado. Além disso, certos fatores podem aumentar o risco de complicações durante o procedimento como tabagismo, diabetes não controlada, doença periodontal avançada, uso prolongado de bisfosfonatos e radioterapia prévia na área do implante. É importante discutir esses fatores de risco antes de se submeter ao procedimento.

Na fase cirúrgica, o implante é colocado no osso por meio de uma incisão na gengiva e a perfuração de um orifício no osso onde o implante será colocado, seguido da instalação do implante, A cirurgia pode ser realizada sob anestesia local ou geral, dependendo da complexidade do caso e das necessidades do paciente. Após a cirurgia, o paciente é monitorado quanto à dor, inchaço e sangramento, e recebe instruções sobre como cuidar do implante durante a fase de cicatrização. Depois de instalado o implante, é necessário esperar de três a seis meses para que ocorra a osseointegração, ou seja, a união do osso ao implante. Esse processo é importante para garantir que o implante esteja firmemente fixado no osso antes de se colocar a prótese dentária. Após a osseointegração, será instalado um pino de cicatrização, que irá ajudar a moldar a gengiva e a dar forma à futura prótese dentária. 

Na fase protética, o dentista deve criar uma prótese personalizada para se adaptar ao implante. Para isso, é feita uma moldagem para garantir que a prótese se ajuste perfeitamente à boca do paciente e forneça uma aparência e uma funcionalidade semelhantes às dos dentes naturais. A prótese pode ser uma coroa unitária, coroas múltiplas ou até mesmo uma prótese protocolo, dependendo do número e da localização dos dentes perdidos. A prótese é então fixada no implante por meio de um pino de conexão (abutment) e/ou uma resina fotopolimerizável.

Cuidados

Como funciona um implante dentário é uma técnica altamente eficaz e segura, com uma taxa de sucesso de mais de 95%. No entanto, é importante lembrar que a manutenção adequada é crucial para a longevidade do implante. Isso inclui uma higiene bucal adequada, como escovação e uso de fio dental regularmente, além de visitas regulares ao dentista para limpezas e exames de acompanhamento.

Considerações Finais

Os implantes dentários podem oferecer uma segunda chance para aqueles pacientes que perderam dentes e desejam recuperar a função, a confiança em seu sorriso e qualidade de vida. Os implantes dentários podem trazer inúmeros benefícios, mas é pertinente considerar todas as propriedades específicas de cada um, juntamente com o plano de tratamento individual do paciente para garantir o melhor e duradouro resultado possível.